Estadio 28 de Maio Braga96O tema de 2016 do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios celebrado pelo ICOMOS no dia 18 de Abril será: “O património do desporto”.

 

O ICOMOS pretende dedicar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios ao património do desporto, que se desenvolveu desde a origem da humanidade e deixou testemunhos da diversidade de instalações e de equipamentos relacionados com a sua prática, alguns dos quais representam valores excepcionais ligados à evolução da arquitectura, da arte e das técnicas.

A história dos desportos é tão longínqua como as mais antigas culturas do mundo e poderá esclarecer-nos sobre as práticas sociais e a forma como o ser humano desenvolveu certas competências. Pinturas rupestres pré-históricas de diversas regiões exibem temas relacionados com a corrida, a luta livre, a natação. Vários tipos de jogos de bola e desportos como a luta livre, a natação, o remo, o atletismo já existiam no antigo Egipto, segundo testemunhos em monumentos dessa civilização. A instituição formal do desporto, nomeadamente através dos Jogos Olímpicos, surge na Grécia antiga. Os primeiros jogos ter-se-ão realizado em 776 a.C., e foram celebrados até 393 d.C. em Olímpia.

Sala de Caça

Desde a Idade Média que aldeias inteiras, em Inglaterra e na Irlanda, rivalizaram com duros jogos de bola, enquanto que, em Florença, a prática do "Calcio Fiorentino" era inicialmente limitada à aristocracia. Os desportos de combate como a esgrima foram também patrocinados pela aristocracia em toda a Europa.

Enquanto que a origem dos desportos de equipa modernos foi sempre tema de debate, certos desportos desenvolveram-se pelo mundo através do colonialismo europeu. Com o aumento do tempo livre resultante da era da industrialização, o desporto tornou-se menos elitista e mais acessível. A partir de 1896, os Jogos Olímpicos modernos e o Campeonato do Mundo de futebol, que teve lugar em 1930, tornaram-se dois importantes eventos mundiais. Algumas competições de ténis e de corridas automóveis suscitaram também muito interesse do público em geral.

Piscina de Siza Vieira (Leça da Palmeira)

A prática do desporto criou infraestruturas específicas (estádios, campos, circuitos, courts, etc.) que, não só testemunham a evolução dos próprios jogos, mas também a evolução da concepção arquitectónica, o uso da tecnologia e da expressão estéticas ao longo dos tempos. Dos estádios gregos e romanos às instalações modernas de alta tecnologia dispersas pelo mundo, passando pelos campo de pelota pré-hispânica da Meso-América, muitos destes edifícios e conjuntos carregam valores ligados à história, arquitectura e técnicas, tornando-se parte integrante do património cultural. Em outros casos, as actividades desportivas participam com a utilização especial de certos espaços e territórios urbanos. Muitos desses locais encontram-se protegidos ou incluídos em sítios ou zonas protegidas, enquanto que outros, infelizmente, não são considerados elementos patrimoniais e estão devotados à negligência e à destruição.

Ao dedicar o dia 18 Abril de 2016 ao património do desporto, o ICOMOS deseja celebrar o papel do desporto na melhoria da vida humana, reconhecendo e valorizando tanto certos monumentos e sítios como sensibilizando o público para os seus valores e o seu papel na formação da identidade cultural das comunidades, ao nível nacional, regional ou local.

Tradução e adaptação de Anouk Faria da Costa a partir da versão francesa (ICOMOS)

 

Para mais informações, consulte o sítio da Direção Geral do Património Cultural