O I Seminário sobre Património Edificado do Buçaco, organizado pela Fundação Mata do Buçaco, F.P (FMB, F.P) e  Universidade de Aveiro é o evento que pretende marcar um momento decisivo para as acções de salvaguarda e protecção do Património Edificado do Deserto dos Carmelitas Descalços do Buçaco, delineadas pela FMB, F.P. O seminário decorrerá durante todo o dia de 27 de Março no monumental Palace Hotel do Bussaco reunindo grandes especialistas dos materiais usados nas construções do Buçaco e eminentes investigadores da História, do Património Arquitectónico e Paisagístico do Buçaco. Neste evento serão também apresentados os mais recentes trabalhos académicos realizados na Universidade de Aveiro sobre os materiais de construção do Convento e Via-Sacra, contribuindo desta forma para crescimento do conhecimento sobre o património do Buçaco.

Inscrições (grátis mas obrigatórias):This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. | 231 937 000 

Numa iniciativa conjunta com as Oficinas do Convento, o ICOMOS - Portugal convida a participarem nesta iniciativa que irá decorrer em Montemor-o-Novo, Sábado, dia 31 de Maio.

A entrada é livre mediante inscrição para This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Programa

Resumos das comunicações de Vítor Oliveira Jorge, Miléne Gil, Patrícia Monteiro, Manuel Ribeiro, Vírgínia Fróis e Teresa Batista

 

 

 

 

 

 

 

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE PATRIMÓNIO VERNÁCULO & ARQUITECTURA DE   TERRA

 

 

 

Vai realizar-se em Vila Nova de Cerveira de 16 a 20 de Outubro a Conferência Internacional de Património Vernáculo & Arquitectura da Terra.

Os membros do ICOMOS tem descontos na inscrição.

Consulte aqui o programa, inscrições e toda a informação.      

No âmbito da Discussão Pública iniciada a 10 de Dezembro de 2013, promovida pela Assembleia Municipal de Lisboa sobre o futuro da Colina de Santana, abrangendo planos e projectos para os Hospitais de S. José, Miguel Bombarda, Capuchos, Desterro, Santa Marta e Santa Joana, o ICOMOS tem participado de forma empenhada nas várias sessões (v. parecer sobre impacto urbanístico e parecer sobre impacto arqueológico). Importa ainda lembrar que já anteriormente (Julho de 2013), quando foram colocados à discussão pública os Pedidos de Informação Prévia (PIP) relativos apenas a quatro hospitais, O ICOMOS enviou igualmente os seus Pareceres para a Câmara Municipal, não tendo obtido até ao momento qualquer resposta (S. José, Miguel Bombarda, Capuchos e Santa Marta).

Endereço para mais informações - Assembleia Municipal de Lisboa

PARTICIPAÇÃO NO DEBATE SOBRE A COLINA DE SANTANA EM LISBOA

O ICOMOS E A COLINA: DE SANTANA A LISBOA

Dada a importância de discutir o futuro da Colina de Santana, o ICOMOS-Portugal participa desde 2010, de forma consistente, no debate sobre este processo e seus projectos. Centramos agora a discussão naquilo que nos parece absolutamente essencial: a qualidade diferenciadora, no contexto europeu e internacional, da cidade de Lisboa. Essa especial qualidade, reúne um conjunto de valores materiais (património, ambiente, urbanismo e carácter distintivo das arquitecturas) e imateriais.

Os estudos e análises do território e do património existente, devem servir sempre para uma reflexão crítica e para delinear estratégias e não se limitarem a ser meros apêndices do Plano e dos Projectos como é o caso. Refira-se, por exemplo, o incompleto entendimento do que é o valor patrimonial da Colina, quando se propõe romper com as antigas Cercas, testemunhos da origem conventual dos hospitais e que poderiam propiciar oportunidades urbanas que deviam ser potenciadas.

A Colina necessita que se mantenham unidades de saúde polivalentes, enquanto lugar de uma Cultura ligada à Saúde: a Medicina não é um problema mas sim uma solução!

A excessiva alteração que os actuais planos e projectos propõem para esta zona, poderá colocar em causa uma valorização da cidade em termos internacionais que deveria culminar na sua inclusão na Lista do Património Mundial, na categoria das Paisagens Urbanas Históricas criada pela UNESCO!

Essa candidatura de Lisboa, de valor excepcional no contexto europeu e com a particularidade de não ter sofrido as guerras do século XX (mais valia inestímável), permitiria a integração, para além da Baixa, de outras zonas históricas (Colinas, Aqueduto…) dentro de um modelo de salvaguarda contemporâneo, numa perspectiva de verdadeira reabilitação urbana. Esta sim, seria uma visão bem mais lúcida e ambiciosa: o ICOMOS está disponível para este projecto de futuro.

Encontro Colina de Santana

 

 

 

Realizado o Seminário, consulte a Declaração Porto 2013, a intervenção da Presidente da Comissão Nacional Portuguesa do ICOMOS, Ana Paula Amendoeira, e as comunicações, no nosso canal do Youtube.

 

O ICOMOS Portugal organiza no Porto, em Outubro do corrente ano, um Seminário destinado a promover, de forma positiva, a discussão sobre a reabilitação que tem sido executada nos últimos anos na zona histórica do Porto - Património Mundial apresentando, simultaneamente, algumas ideias e projectos de pequena escala que respeitam as normas internacionais da teoria da conservação, restauro e reabilitação das cidades históricas, mais integradores da diversidade, das tipologias e sobretudo das pessoas que dão sentido a todo este património.

Consulte aqui o Programa, e as sinopses.

Contamos com a sua participação e apoio na divulgação.

Nota: Devido ao elevado interesse demonstrado na participação e às limitações do espaço, as inscrições encontram-se, de momento, encerradas. Para mais informações, contacte-nos.

Para mais informações contacte This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Muito obrigado!

O actual Conselho de Administração da CNP do ICOMOS, composto por 18 pessoas, é presidido por Ana Paula Amendoeira. Entre os seus membros há pessoas das áreas da arquitectura, engenharia, arqueologia, história, história de arte e direito. Exercem funções em Universidades (Minho, Porto, Coimbra e Lisboa), em serviços da administração central da área do Património (Direcção-Geral do Património Cultural, Direcção Regional de Cultura do Norte, Direcção Regional de Cultura do Alentejo), da área do Turismo (Turismo de Portugal), do Planeamento (Comissão de Coordenação da Região Norte), na administração local (Câmara Municipal do Porto), e ainda actividade privada, como profissionais liberais, e em empresas.

A Assembleia Geral é presidida por Cláudio Torres, e o Conselho Consultivo, com 12 membros, por Paulo Lourenço. 

Veja a lista completa aqui