Encontro - GEORES 2019

Geomatics 2019

Com o apoio do ICOMOS, decorrerá em Milão, de 08 a 10 de Maio de 2019, a 2nd International Conference of Geomatics and Restoration.

Para mais informações, consulte a página oficial do encontro.

 

Roubo de Azulejos no Mosteiro de São Dinis e São Bernardo

Raquel Henriques da Silva, presidente do Conselho Consultivo do ICOMOS Portugal, denuncia ao Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Norte o furto de quase 170 azulejos do Mosteiro de São Dinis e São Bernardo (Monumento Nacional). Solicita ao Ministério Público investigação sobre o crime cometido. Mais informação aqui.

 

Parque Arqueológico do Côa classificado como Património Mundial – ameaças à sua integridade

rocha 2 Piscos web

O acto de vandalismo ocorrido na rocha nº 2 da Ribeira de Piscos situada no Parque Arqueológico do Côa - Património da Humanidade, surge na sequência da falta de resolução de diversos problemas que se arrastam desde que foi criada a Côa Parque — Fundação para a Salvaguarda e Valorização do Vale do Côa em 2011. Neste sentido, o ICOMOS–Portugal comunicou ao ICOMOS-Internacional e à Comissão Nacional da UNESCO o sucedido, bem como solicitou ao Exmº Senhor Ministro da Cultura que, com carácter de urgência, providencie a reposição da vigilância no Parque.

Na sequência destas iniciativas foi elaborado o Comunicado de Imprensa que pode, aqui, consultar.

Divulgação: Museu Judaico - decisão do tribunal

O Tribunal Central Administrativo Sul deu razão ao recurso da Associação do Património e da População de Alfama (APPA) e determinou a não demolição dos edifícios previstos para a construção do Museu Judaico de Lisboa. A APPA teve o apoio do FÓRUM DO PATRIMÓNIO e do ICOMOS Portugal.

Consulte, aqui, o comunicado da Associação do Património e da População de Alfama.

 

Contributos do ICOMOS-Portugal sobre as propostas de transferência de competências na área do Património Cultural

DEscentraliz

As propostas legislativas governamentais destinadas a incorporar competências da área do Património Cultural nas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) e Autarquias Locais representam uma ruptura o modelo jurídico e institucional existente em Portugal, consolidado desde 1980/1985 (criação do Instituto Português do Património Cultural e publicação da primeira Lei de Bases do Património Cultural) em respeito pelas convenções internacionais e boas práticas. Como tal, esta reforma requer maior conhecimento, reflexão e debate por parte técnicos e académicos do sector (e suas associações representativas) e, também, por parte dos cidadãos.

Foi neste âmbito que, no passado dia 15 de Março se realizou, no Centro Nacional de Cultura, um debate-sessão de esclarecimento cujo lema era: “O Património Cultural e a Descentralização”. Este evento foi promovido pelo “Fórum do Património 2017”, ICOMOS-Portugal e ICOM-Portugal, tendo contado com deputados e representantes dos Grupos Parlamentares com assento na Assembleia da República.

Na sequência desta sessão o ICOMOS-Portugal e o ICOM-Portugal redigiram o seguinte contributo que contou ainda com o apoio da Associação dos Arqueólogos Portugueses – consultar aqui.

More Articles ...