DIMS 2021: Aldeias de Xisto - Segredos do Passado, Desafios do Futuro

DIMS Lousa Medium

ALDEIAS de XISTO: segredos do passado, desafios do futuro
Viver, Criar, Pensar e Construir

No Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, um pouco por todo o mundo, olha-se para o nosso património cultural, no seu sentido mais lato, com a vontade reforçada de compreender a complexidade do seu passado e encontrar inspiração para diferentes futuros, que contribuam para comunidades mais sustentáveis, mais coesas e mais felizes.

O Município da Lousã convida-vos, neste dia, a redescobrir “passados complexos” das nossas Aldeias de Xisto, para melhor projetarmos os seus “futuros diversos”, através da memória escondida nas pedras, nas letras, no engenho e na arte destes lugares, partindo “online” em três visitas onde conversaremos sobre a origem, os segredos, e a inteligência das paredes de alvenaria de xisto, dos utensílios do trabalho, das memórias escritas sobre a dureza e as alegrias da vida e do modo como a arte os retratou.

Esta visita online, informal e descontraída, terá como cenários diversas aldeias, a Biblioteca Municipal Comendador Montenegro, o Museu Etnográfico Louzã Henriques e o Museu Álvaro Viana de Lemos, incluindo um jogo de descoberta, ou talvez mistério, por grupos, para o qual estão todos convidados.

Inscrições: https://cm-lousa.pt/balcao-digital/dia-internacional-dos-monumentos-sitios-visita-virtual-as-aldeias-xisto-municipio-da-lousa/

 

 

DIMS “Passados complexos. Futuros diversos” - Conferência

Programa DIMS2021

Conferência Zoom.

O tema lançado pelo ICOMOS (International Council on Monuments and Sites) para o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS), “Passados complexos. Futuros diversos”, apela à reflexão crítica do passado, promovendo a criação de outros discursos, de diferentes abordagens que suportem pontos de vista inclusivos e diferenciados e impulsionando o entendimento do património enquanto factor de união, de partilha, de cidadania e de resiliência na evolução e valorização de sítios, paisagens, práticas e colecções.

Com esta conferência, O ICOMOS tem também por objectivo destacar o património cultural em acções relevantes para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS): Cidades e comunidades sustentáveis (DS11); Proteção da vida terrestre (OD15); igualdade de género (ODS5); redução de desigualdades (ODS10); Paz, justiça e instituições eficazes (ODS16).

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2021 - Anúncio do Tema

O ICOMOS anuncia o tema do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2021: Passados Complexos: Futuros Diversos

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítio s 2021 inspira-se no discurso transversal das iniciativas do ICOMOS, incluindo, entre outras, a primeira edição do “Diversificar / Descolonizar o património” (lançado em julho de 2020), vários simpósios dedicados aos temas “Culturas partilhadas, Património compartilhado, responsabilidade compartilhada”, workshops sobre direitos humanos e gestão do património, webinars sobre “Povos indígenas e património mundial ”e“ Povos + Paz: o papel do património cultural na construção de um mundo mais justo e pacífico por meio da educação, diversidade e inclusão comunitária”, que são exemplos do trabalho realizado pelos Comités e Grupos de Trabalho do ICOMOS sobre estas questões importantes.

Consulte aqui o documento introdutório.

 

Projecto SOS Azulejo

azulejos

Não á destruição ou venda de azulejos originais das fachadas substituindo-os por réplicas. Réplicas só deverão ser usadas na falta de originais. Tentativas de contornar a Lei 79/2017 substituindo azulejos originais das fachadas por réplicas deverão ser travadas. Consulte o site da SOS Azulejo para mais informações.

 

Teresa Patrício eleita Presidente do ICOMOS Internacional

foto Teresa Patricio

A 20ª Assembleia Geral do ICOMOS (International Council of Monuments and Sites), no dia 8 de Dezembro, elegeu Teresa Patrício como Presidente do seu Conselho de Administração para o triénio 2021-2023. Este alto cargo internacional, que nunca antes foi desempenhado por um português, é pela primeira vez entregue a uma mulher.

Teresa Patrício é portuguesa, arquitecta, mestre em conservação do património cultural, doutorada em engenharia e docente universitária no Raymond Lemaire International Centre for Conservation, KU Leuven, na Bélgica. Foi Presidente do ICOMOS Wallonia-Bruxelas e fez parte do Conselho de Administração do ICOMOS no mandato de 2017-2020. Compromete-se neste mandato de três anos a uma administração estratégica, guiada pelo diálogo, gestão financeira transparente, procurando uma maior participação dos membros, em especial dos profissionais emergentes. O envolvimento de instituições académicas, a defesa do multilinguismo e a melhoria da comunicação, são alguns dos objectivos propostos “As pessoas perguntam-me sobre a minha personalidade, o meu método de trabalho, o meu estilo de liderança. Eu não acredito em microgestão; não tenho medo de opiniões divergentes. As minhas convicções sobre o futuro do ICOMOS são: a importância de capacitar e ouvir, o reconhecimento do conhecimento, o investimento nos nossos membros.” (Teresa Patricio, Belgique / Belgium - YouTube)

O ICOMOS-Portugal congratula-se com a eleição de Teresa Patrício e está confiante na nova administração. Na expetativa de uma cada vez maior proximidade com o ICOMOS internacional, continuaremos empenhados no reforço da Comissão Nacional e desempenho da nossa missão principal para a proteção e valorização do Património Mundial. Continuaremos a apostar na internacionalização do ICOMOS-Portugal e na capacitação do ICOMOS nesta área, tendo sido co-responsáveis pela criação do Grupo de Trabalho Europa para o Património Mundial, que dará início ao seu trabalho neste novo mandato.

 

 

Alma Mater- A voz do património por trás das máscaras - Passados complexos: Futuros diversos

Concerto CoimbraEm comemoração pelo dia Internacional dos Monumentos e Sítios, o projeto Património SCENA 5.0 irá transmitir o evento: “Alma Mater- A voz do património por trás das máscaras - Passados complexos: Futuros diversos”. O projeto, que vai apresentar sítios do Património Cultural do Brasil e de Portugal, foi idealizado e produzido pelo produtor Christiano Bomfim (membro ISCSBH ICOMOS) e conta com o apoio da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, Associação RUAS, ICOMOS Portugal e Criola Filmes. O projeto convidou especialistas que abordarão temas como a ressignificação do Património edificado em tempos pós-COVID-19, preocupações acerca dos Patrimónios Mundiais, boas práticas de projetos e o envolvimento da comunidade e sustentabilidade socioeconómica dos monumentos e sítios classificados no contexto da diáspora portuguesa, onde serão apresentados os Centros Históricos de Macau e de Salvador da Bahia, como exemplos de sítios de influência portuguesa. Dentre os nomes que vão marcar presença no vídeo documentário produzido pelo projeto, o professor João Gouveia Monteiro, diretor da Biblioteca Joanina; a arquiteta Soraya Genin, presidente ICOMOS Portugal; Teresa Veiga Macedo, representante do World Monuments Fund (EUA); a arquiteta Maria José Freitas, presidente do Board Património Partilhado ISCSBH ICOMOS e Malvedil Júnior, presidente da Associação História de Pescadores da Gamboa do Centro Histórico de Salavdor da Bahia. Do edificado ao material e imaterial, será uma oportunidade para conhecer a Alma Mater Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, apresentada pela atriz Rosí Ferh e acompanhada pela pianista Christina Margotto, que vai executar obras de António Fragoso e Ronaldo Miranda no interior da biblioteca. A trilha sonora também contará com a participação do Brasil Afro Sinfónico, composto por Olodum, o instrumentista e cantor Armandinho Macedo e a Orquestra Filarmónica de São Petersburgo.

Organização: ICOMOS Portugal e Projeto Património SCENA 5.0
Sítio/Local: Coimbra
Dia: 18-04-2021
Hora: 20h00
Link para a atividade: https://www.facebook.com/Go-Live-Cult-105707958297035/

 

A insustentável ausência do Património Cultural - Carta Aberta

Carta aberta a
Sua Excelência Dr. António Costa, Primeiro-ministro
Excelentíssima Senhora Doutora Graça Fonseca, Ministra da Cultura

Plano de Recuperação e Resiliência
A insustentável ausência do Património Cultural

A constatação da completa ausência do Património Cultural, em todas as suas dimensões, no Plano de Recuperação e Resiliência, obriga-nos a expressar publicamente a nossa estupefação e a reclamar que esta grave lacuna seja devidamente colmatada.

O argumento sobre a transversalidade da Cultura não pode servir para justificar esta desvalorização incompreensível: não é possível haver qualquer tipo de resiliência ou de recuperação do nosso país sem uma dimensão cultural forte e ativa, imprescindível para construir uma coesão social sustentada e duradoura. Não colhe igualmente assinalar que outros programas da União Europeia continuam a existir e em alguns deles a Cultura tem lugar. O mesmo se poderia dizer de qualquer outro domínio social e nem por isso se deixou de considerar necessário este novo instrumento de recuperação e resiliência.

Continue Reading

PATRIMÓNIO EM RISCO. Relatório Mundial 2016-2019 sobre Monumentos e Sítios em Perigo

Heritage at Risk hr20 2016 2019 (Small)Recentemente publicado: HERITAGE AT RISK. World Report 2016-2019 on Monuments and Sites in Danger (PATRIMÓNIO EM RISCO. Relatório Mundial 2016-2019 sobre Monumentos e Sítios em Perigo). Esta série de publicações do ICOMOS, iniciada em 2000, pretende destacar o Património Cultural em risco no mundo e chamar a atenção sobre diferentes tipos de causas, naturais e humanas. Este volume de 2016 a 2019 cobre diversos casos em 23 países. O ICOMOS-Portugal apresenta três Bens inscritos na Lista do Património Mundial da UNESCO: o Mosteiro de Alcobaça, a Paisagem Cultural de Sintra e o Centro Histórico do Porto.

 

ICOMOS ISC SBH – International Scientific Committee on Shared Built Heritage

MJFreitasMaria José de Freitas, membro do ICOMOS-Portugal foi eleita Presidente do Comité Científico Internacional para o Património Construido Partilhado, ISC-SBH (International Scientific Committee on Shared Buil Heritage) para o próximo mandato de três anos.

“A viver entre Macau e Portugal, com passagem pela China Continental, apresentei a minha candidatura a Presidente do ISC-SBH porque acredito que posso transmitir o significado que têm para mim a protecção e a promoção do património comum legado por diversas gerações e civilizações ao longo do tempo. Estou empenhada em salvaguardar e promover as heranças patrimoniais, designadamente as que são partilhadas por pessoas de diferentes culturas, estou determinada em proteger aquilo em que acredito, e gosto de trabalhar com equipas multidisciplinares, incutindo o meu entusiasmo e motivação para promover uma boa proteção da herança cultural. O plano de ação posto à consideração dos membros do grupo científico ISC SBH, e que brevemente será anunciado, respeita os princípios do ICOMOS Internacional, e revela a preocupação com o desenvolvimento de ações com vista à proteção do património edificado, a vontade de incluir mais membros no grupo científico, a manutenção de uma relação pró-ativa com organizações semelhantes e, acima de tudo, a crença de que protegendo o passado estamos a salvaguardar o futuro.” (Maria José de Freitas, 2020)

O ICS-SBH teve início em 1998, com a designação Scientific Committee on Shared Colonial Architecture and Town Planning, alterada em 2003 por circunstâncias ligadas a uma maior abertura de objetivos. Foi criado com o sentido de promover uma maior proteção e salvaguarda do património conjunto, edificado ao longo do tempo por várias culturas e civilizações, com diversos antecedentes sociais e religiosos. Nalguns casos esse património é valorizado como símbolo da identidade das várias comunidades e até das nações, noutros casos é negligenciado e urge providenciar a sua reabilitação. Assim o objetivo do grupo científico é a promoção da revitalização e salvaguarda do património partilhado, reutilizando o mais possível as estruturas existentes. Para isso o SBH organiza reuniões, debates, visitas de estudo, simpósios e conferencias com o intuito de divulgar o estado da arte em diversos campos do domínio técnico, científico e académico, promove a troca de conhecimentos e através de workshops temáticos procura instalar junto dos mais novos e licenciados emergentes o gosto e a curiosidade pela proteção patrimonial.

Mais informação pode ser vista em http://sbh.icomos.org/

 

[ICORP-L] Templates for Assessing Impact of COVID19 on Heritage

Devido aos impactos da Covid 19, o ICCROM - International Centre for the Study of the Preservation and Restoration of Cultural Property, criou um conjunto de documentos destinados a Identificar Riscos, Monitorizar Impactos e Avaliar Necessidades no âmbito da património móvel, imóvel e intangível.

Para mais informações e utilizar os templates, consulte o site Covid do ICCROM.

More Articles ...