DIMS 2021: Aldeias de Xisto - Segredos do Passado, Desafios do Futuro

DIMS Lousa Medium

ALDEIAS de XISTO: segredos do passado, desafios do futuro
Viver, Criar, Pensar e Construir

No Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, um pouco por todo o mundo, olha-se para o nosso património cultural, no seu sentido mais lato, com a vontade reforçada de compreender a complexidade do seu passado e encontrar inspiração para diferentes futuros, que contribuam para comunidades mais sustentáveis, mais coesas e mais felizes.

O Município da Lousã convida-vos, neste dia, a redescobrir “passados complexos” das nossas Aldeias de Xisto, para melhor projetarmos os seus “futuros diversos”, através da memória escondida nas pedras, nas letras, no engenho e na arte destes lugares, partindo “online” em três visitas onde conversaremos sobre a origem, os segredos, e a inteligência das paredes de alvenaria de xisto, dos utensílios do trabalho, das memórias escritas sobre a dureza e as alegrias da vida e do modo como a arte os retratou.

Esta visita online, informal e descontraída, terá como cenários diversas aldeias, a Biblioteca Municipal Comendador Montenegro, o Museu Etnográfico Louzã Henriques e o Museu Álvaro Viana de Lemos, incluindo um jogo de descoberta, ou talvez mistério, por grupos, para o qual estão todos convidados.

Inscrições: https://cm-lousa.pt/balcao-digital/dia-internacional-dos-monumentos-sitios-visita-virtual-as-aldeias-xisto-municipio-da-lousa/

 

 

Alma Mater- A voz do património por trás das máscaras - Passados complexos: Futuros diversos

Concerto CoimbraEm comemoração pelo dia Internacional dos Monumentos e Sítios, o projeto Património SCENA 5.0 irá transmitir o evento: “Alma Mater- A voz do património por trás das máscaras - Passados complexos: Futuros diversos”. O projeto, que vai apresentar sítios do Património Cultural do Brasil e de Portugal, foi idealizado e produzido pelo produtor Christiano Bomfim (membro ISCSBH ICOMOS) e conta com o apoio da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, Associação RUAS, ICOMOS Portugal e Criola Filmes. O projeto convidou especialistas que abordarão temas como a ressignificação do Património edificado em tempos pós-COVID-19, preocupações acerca dos Patrimónios Mundiais, boas práticas de projetos e o envolvimento da comunidade e sustentabilidade socioeconómica dos monumentos e sítios classificados no contexto da diáspora portuguesa, onde serão apresentados os Centros Históricos de Macau e de Salvador da Bahia, como exemplos de sítios de influência portuguesa. Dentre os nomes que vão marcar presença no vídeo documentário produzido pelo projeto, o professor João Gouveia Monteiro, diretor da Biblioteca Joanina; a arquiteta Soraya Genin, presidente ICOMOS Portugal; Teresa Veiga Macedo, representante do World Monuments Fund (EUA); a arquiteta Maria José Freitas, presidente do Board Património Partilhado ISCSBH ICOMOS e Malvedil Júnior, presidente da Associação História de Pescadores da Gamboa do Centro Histórico de Salavdor da Bahia. Do edificado ao material e imaterial, será uma oportunidade para conhecer a Alma Mater Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, apresentada pela atriz Rosí Ferh e acompanhada pela pianista Christina Margotto, que vai executar obras de António Fragoso e Ronaldo Miranda no interior da biblioteca. A trilha sonora também contará com a participação do Brasil Afro Sinfónico, composto por Olodum, o instrumentista e cantor Armandinho Macedo e a Orquestra Filarmónica de São Petersburgo.

Organização: ICOMOS Portugal e Projeto Património SCENA 5.0
Sítio/Local: Coimbra
Dia: 18-04-2021
Hora: 20h00
Link para a atividade: https://www.facebook.com/Go-Live-Cult-105707958297035/

 

A insustentável ausência do Património Cultural - Carta Aberta

Carta aberta a
Sua Excelência Dr. António Costa, Primeiro-ministro
Excelentíssima Senhora Doutora Graça Fonseca, Ministra da Cultura

Plano de Recuperação e Resiliência
A insustentável ausência do Património Cultural

A constatação da completa ausência do Património Cultural, em todas as suas dimensões, no Plano de Recuperação e Resiliência, obriga-nos a expressar publicamente a nossa estupefação e a reclamar que esta grave lacuna seja devidamente colmatada.

O argumento sobre a transversalidade da Cultura não pode servir para justificar esta desvalorização incompreensível: não é possível haver qualquer tipo de resiliência ou de recuperação do nosso país sem uma dimensão cultural forte e ativa, imprescindível para construir uma coesão social sustentada e duradoura. Não colhe igualmente assinalar que outros programas da União Europeia continuam a existir e em alguns deles a Cultura tem lugar. O mesmo se poderia dizer de qualquer outro domínio social e nem por isso se deixou de considerar necessário este novo instrumento de recuperação e resiliência.

Continue Reading

PATRIMÓNIO EM RISCO. Relatório Mundial 2016-2019 sobre Monumentos e Sítios em Perigo

Heritage at Risk hr20 2016 2019 (Small)Recentemente publicado: HERITAGE AT RISK. World Report 2016-2019 on Monuments and Sites in Danger (PATRIMÓNIO EM RISCO. Relatório Mundial 2016-2019 sobre Monumentos e Sítios em Perigo). Esta série de publicações do ICOMOS, iniciada em 2000, pretende destacar o Património Cultural em risco no mundo e chamar a atenção sobre diferentes tipos de causas, naturais e humanas. Este volume de 2016 a 2019 cobre diversos casos em 23 países. O ICOMOS-Portugal apresenta três Bens inscritos na Lista do Património Mundial da UNESCO: o Mosteiro de Alcobaça, a Paisagem Cultural de Sintra e o Centro Histórico do Porto.

 

ICOMOS ISC SBH – International Scientific Committee on Shared Built Heritage

MJFreitasMaria José de Freitas, membro do ICOMOS-Portugal foi eleita Presidente do Comité Científico Internacional para o Património Construido Partilhado, ISC-SBH (International Scientific Committee on Shared Buil Heritage) para o próximo mandato de três anos.

“A viver entre Macau e Portugal, com passagem pela China Continental, apresentei a minha candidatura a Presidente do ISC-SBH porque acredito que posso transmitir o significado que têm para mim a protecção e a promoção do património comum legado por diversas gerações e civilizações ao longo do tempo. Estou empenhada em salvaguardar e promover as heranças patrimoniais, designadamente as que são partilhadas por pessoas de diferentes culturas, estou determinada em proteger aquilo em que acredito, e gosto de trabalhar com equipas multidisciplinares, incutindo o meu entusiasmo e motivação para promover uma boa proteção da herança cultural. O plano de ação posto à consideração dos membros do grupo científico ISC SBH, e que brevemente será anunciado, respeita os princípios do ICOMOS Internacional, e revela a preocupação com o desenvolvimento de ações com vista à proteção do património edificado, a vontade de incluir mais membros no grupo científico, a manutenção de uma relação pró-ativa com organizações semelhantes e, acima de tudo, a crença de que protegendo o passado estamos a salvaguardar o futuro.” (Maria José de Freitas, 2020)

O ICS-SBH teve início em 1998, com a designação Scientific Committee on Shared Colonial Architecture and Town Planning, alterada em 2003 por circunstâncias ligadas a uma maior abertura de objetivos. Foi criado com o sentido de promover uma maior proteção e salvaguarda do património conjunto, edificado ao longo do tempo por várias culturas e civilizações, com diversos antecedentes sociais e religiosos. Nalguns casos esse património é valorizado como símbolo da identidade das várias comunidades e até das nações, noutros casos é negligenciado e urge providenciar a sua reabilitação. Assim o objetivo do grupo científico é a promoção da revitalização e salvaguarda do património partilhado, reutilizando o mais possível as estruturas existentes. Para isso o SBH organiza reuniões, debates, visitas de estudo, simpósios e conferencias com o intuito de divulgar o estado da arte em diversos campos do domínio técnico, científico e académico, promove a troca de conhecimentos e através de workshops temáticos procura instalar junto dos mais novos e licenciados emergentes o gosto e a curiosidade pela proteção patrimonial.

Mais informação pode ser vista em http://sbh.icomos.org/

 

DIMS “Passados complexos. Futuros diversos” - Conferência

Programa DIMS2021

Conferência Zoom.

O tema lançado pelo ICOMOS (International Council on Monuments and Sites) para o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS), “Passados complexos. Futuros diversos”, apela à reflexão crítica do passado, promovendo a criação de outros discursos, de diferentes abordagens que suportem pontos de vista inclusivos e diferenciados e impulsionando o entendimento do património enquanto factor de união, de partilha, de cidadania e de resiliência na evolução e valorização de sítios, paisagens, práticas e colecções.

Com esta conferência, O ICOMOS tem também por objectivo destacar o património cultural em acções relevantes para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS): Cidades e comunidades sustentáveis (DS11); Proteção da vida terrestre (OD15); igualdade de género (ODS5); redução de desigualdades (ODS10); Paz, justiça e instituições eficazes (ODS16).

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2021 - Anúncio do Tema

O ICOMOS anuncia o tema do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2021: Passados Complexos: Futuros Diversos

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítio s 2021 inspira-se no discurso transversal das iniciativas do ICOMOS, incluindo, entre outras, a primeira edição do “Diversificar / Descolonizar o património” (lançado em julho de 2020), vários simpósios dedicados aos temas “Culturas partilhadas, Património compartilhado, responsabilidade compartilhada”, workshops sobre direitos humanos e gestão do património, webinars sobre “Povos indígenas e património mundial ”e“ Povos + Paz: o papel do património cultural na construção de um mundo mais justo e pacífico por meio da educação, diversidade e inclusão comunitária”, que são exemplos do trabalho realizado pelos Comités e Grupos de Trabalho do ICOMOS sobre estas questões importantes.

Consulte aqui o documento introdutório.

 

Projecto SOS Azulejo

azulejos

Não á destruição ou venda de azulejos originais das fachadas substituindo-os por réplicas. Réplicas só deverão ser usadas na falta de originais. Tentativas de contornar a Lei 79/2017 substituindo azulejos originais das fachadas por réplicas deverão ser travadas. Consulte o site da SOS Azulejo para mais informações.

 

Teresa Patrício eleita Presidente do ICOMOS Internacional

foto Teresa Patricio

A 20ª Assembleia Geral do ICOMOS (International Council of Monuments and Sites), no dia 8 de Dezembro, elegeu Teresa Patrício como Presidente do seu Conselho de Administração para o triénio 2021-2023. Este alto cargo internacional, que nunca antes foi desempenhado por um português, é pela primeira vez entregue a uma mulher.

Teresa Patrício é portuguesa, arquitecta, mestre em conservação do património cultural, doutorada em engenharia e docente universitária no Raymond Lemaire International Centre for Conservation, KU Leuven, na Bélgica. Foi Presidente do ICOMOS Wallonia-Bruxelas e fez parte do Conselho de Administração do ICOMOS no mandato de 2017-2020. Compromete-se neste mandato de três anos a uma administração estratégica, guiada pelo diálogo, gestão financeira transparente, procurando uma maior participação dos membros, em especial dos profissionais emergentes. O envolvimento de instituições académicas, a defesa do multilinguismo e a melhoria da comunicação, são alguns dos objectivos propostos “As pessoas perguntam-me sobre a minha personalidade, o meu método de trabalho, o meu estilo de liderança. Eu não acredito em microgestão; não tenho medo de opiniões divergentes. As minhas convicções sobre o futuro do ICOMOS são: a importância de capacitar e ouvir, o reconhecimento do conhecimento, o investimento nos nossos membros.” (Teresa Patricio, Belgique / Belgium - YouTube)

O ICOMOS-Portugal congratula-se com a eleição de Teresa Patrício e está confiante na nova administração. Na expetativa de uma cada vez maior proximidade com o ICOMOS internacional, continuaremos empenhados no reforço da Comissão Nacional e desempenho da nossa missão principal para a proteção e valorização do Património Mundial. Continuaremos a apostar na internacionalização do ICOMOS-Portugal e na capacitação do ICOMOS nesta área, tendo sido co-responsáveis pela criação do Grupo de Trabalho Europa para o Património Mundial, que dará início ao seu trabalho neste novo mandato.

 

 

More Articles ...

We use cookies

We use cookies on our website. Some of them are essential for the operation of the site, while others help us to improve this site and the user experience (tracking cookies). You can decide for yourself whether you want to allow cookies or not. Please note that if you reject them, you may not be able to use all the functionalities of the site.