DIMS 2021: Aldeias de Xisto - Segredos do Passado, Desafios do Futuro

DIMS Lousa Medium

ALDEIAS de XISTO: segredos do passado, desafios do futuro
Viver, Criar, Pensar e Construir

No Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, um pouco por todo o mundo, olha-se para o nosso património cultural, no seu sentido mais lato, com a vontade reforçada de compreender a complexidade do seu passado e encontrar inspiração para diferentes futuros, que contribuam para comunidades mais sustentáveis, mais coesas e mais felizes.

O Município da Lousã convida-vos, neste dia, a redescobrir “passados complexos” das nossas Aldeias de Xisto, para melhor projetarmos os seus “futuros diversos”, através da memória escondida nas pedras, nas letras, no engenho e na arte destes lugares, partindo “online” em três visitas onde conversaremos sobre a origem, os segredos, e a inteligência das paredes de alvenaria de xisto, dos utensílios do trabalho, das memórias escritas sobre a dureza e as alegrias da vida e do modo como a arte os retratou.

Esta visita online, informal e descontraída, terá como cenários diversas aldeias, a Biblioteca Municipal Comendador Montenegro, o Museu Etnográfico Louzã Henriques e o Museu Álvaro Viana de Lemos, incluindo um jogo de descoberta, ou talvez mistério, por grupos, para o qual estão todos convidados.

Inscrições: https://cm-lousa.pt/balcao-digital/dia-internacional-dos-monumentos-sitios-visita-virtual-as-aldeias-xisto-municipio-da-lousa/

 

 

Print

DIMS “Passados complexos. Futuros diversos” - Conferência

Programa DIMS2021

Conferência Zoom.

O tema lançado pelo ICOMOS (International Council on Monuments and Sites) para o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS), “Passados complexos. Futuros diversos”, apela à reflexão crítica do passado, promovendo a criação de outros discursos, de diferentes abordagens que suportem pontos de vista inclusivos e diferenciados e impulsionando o entendimento do património enquanto factor de união, de partilha, de cidadania e de resiliência na evolução e valorização de sítios, paisagens, práticas e colecções.

Com esta conferência, O ICOMOS tem também por objectivo destacar o património cultural em acções relevantes para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS): Cidades e comunidades sustentáveis (DS11); Proteção da vida terrestre (OD15); igualdade de género (ODS5); redução de desigualdades (ODS10); Paz, justiça e instituições eficazes (ODS16).

Print

Alma Mater- A voz do património por trás das máscaras - Passados complexos: Futuros diversos

Concerto CoimbraEm comemoração pelo dia Internacional dos Monumentos e Sítios, o projeto Património SCENA 5.0 irá transmitir o evento: “Alma Mater- A voz do património por trás das máscaras - Passados complexos: Futuros diversos”. O projeto, que vai apresentar sítios do Património Cultural do Brasil e de Portugal, foi idealizado e produzido pelo produtor Christiano Bomfim (membro ISCSBH ICOMOS) e conta com o apoio da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, Associação RUAS, ICOMOS Portugal e Criola Filmes. O projeto convidou especialistas que abordarão temas como a ressignificação do Património edificado em tempos pós-COVID-19, preocupações acerca dos Patrimónios Mundiais, boas práticas de projetos e o envolvimento da comunidade e sustentabilidade socioeconómica dos monumentos e sítios classificados no contexto da diáspora portuguesa, onde serão apresentados os Centros Históricos de Macau e de Salvador da Bahia, como exemplos de sítios de influência portuguesa. Dentre os nomes que vão marcar presença no vídeo documentário produzido pelo projeto, o professor João Gouveia Monteiro, diretor da Biblioteca Joanina; a arquiteta Soraya Genin, presidente ICOMOS Portugal; Teresa Veiga Macedo, representante do World Monuments Fund (EUA); a arquiteta Maria José Freitas, presidente do Board Património Partilhado ISCSBH ICOMOS e Malvedil Júnior, presidente da Associação História de Pescadores da Gamboa do Centro Histórico de Salavdor da Bahia. Do edificado ao material e imaterial, será uma oportunidade para conhecer a Alma Mater Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, apresentada pela atriz Rosí Ferh e acompanhada pela pianista Christina Margotto, que vai executar obras de António Fragoso e Ronaldo Miranda no interior da biblioteca. A trilha sonora também contará com a participação do Brasil Afro Sinfónico, composto por Olodum, o instrumentista e cantor Armandinho Macedo e a Orquestra Filarmónica de São Petersburgo.

Organização: ICOMOS Portugal e Projeto Património SCENA 5.0
Sítio/Local: Coimbra
Dia: 18-04-2021
Hora: 20h00
Link para a atividade: https://www.facebook.com/Go-Live-Cult-105707958297035/

 

Print

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2021 - Anúncio do Tema

O ICOMOS anuncia o tema do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2021: Passados Complexos: Futuros Diversos

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítio s 2021 inspira-se no discurso transversal das iniciativas do ICOMOS, incluindo, entre outras, a primeira edição do “Diversificar / Descolonizar o património” (lançado em julho de 2020), vários simpósios dedicados aos temas “Culturas partilhadas, Património compartilhado, responsabilidade compartilhada”, workshops sobre direitos humanos e gestão do património, webinars sobre “Povos indígenas e património mundial ”e“ Povos + Paz: o papel do património cultural na construção de um mundo mais justo e pacífico por meio da educação, diversidade e inclusão comunitária”, que são exemplos do trabalho realizado pelos Comités e Grupos de Trabalho do ICOMOS sobre estas questões importantes.

Consulte aqui o documento introdutório.

 

Print

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2017 em Serralves com o ICOMOS-Portugal

Serralves 

 

Conversa Álvaro Siza - Visões da Alhambra | 18 Abril, 2017

19h00 - DEBATE "PATRIMÓNIO ARQUITETÓNICO E INTERVENÇÃO CONTEMPORÂNEA”
Celebrando o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, em continuidade com os temas abordados pela exposição "Álvaro Siza Vieira: Visões da Alhambra”, a Fundação de Serralves apresenta uma conversa sobre património arquitetónico e intervenção contemporânea. Para esse efeito, estarão representadas várias instituições ligadas à promoção e conservação de edifícios e locais protegidos, debatendo os contextos históricos, pedagógicos e sociopolíticos com que lidam na sua atividade: da classificação da obra do arquiteto Álvaro Siza à (re)construção e gentrificação de territórios consolidados. A turistificação dos jardins da Alhambra, dos canais de Veneza ou das ruas do Porto, revela a arquitetura como grande mediadora das dialéticas urbanas e dinâmicas culturais que consideramos como Património da Humanidade.

Continue Reading

Print

  • 1
  • 2